Cinema

André a Cara e a Coragem (1971)

Publicado em:03/09/2012 | Atualizado em:26/09/2012 


 

 

“ANDRÉ A CARA E A CORAGEM”

direção/roteiro — Xavier de Oliveira

filme colorido, 35 mm

ano de produção: 1971

produtora — Lestepe Produções Cinematográficas Ltda

duração — 1 hora e 31 minutos

 

 

Prêmios (1971)

 

—    “Prêmio Governador do Estado de São Paulo” — Melhor Diretor do Ano

—    “Prêmio Governador do Est. de São Paulo” — Melhor Atriz (Ângela Valério)

 

 

 

 

Textos

 

“André a Cara e a Coragem” - filme de Xavier de Oliveira que obteve grande êxito de público e crítica com “Marcelo Zona Sul”, seu primeiro longa metragem.  Tanto em “André” como no “Marcelo”, Xavier coloca em discussão problemas de nossa juventude em uma linguagem comunicativa e simples, valendo-se de momentos cômicos e dramáticos.

“André a Cara e a Coragem” descreve o cotidiano de um jovem comum em sua luta pela sobrevivência, conduzida por vezes contraditoriamente, tal a complexidade da vida em um grande centro.  O diretor retoma o tema juventude, desta vez abordando um jovem do interior de Minas, de 17 anos, das camadas baixas, e profissionalmente desqualificado, diante dos conflitos com a grande cidade e sua tentativa de afirmação. Diferentemente de “Marcelo Zona Sul”, onde era feita uma análise típica de classe média, em “André” o dia a dia do personagem é coberto de asperezas e incidentes em sua ânsia de sobreviver, defendendo, às vezes desastradamente, seus míseros trocados.

Palavras do diretor/roteirista Xavier de Oliveira: “minha intenção é criar de alguma forma uma identificação entre o público e o personagem André, e para isso me vali de dados concretos sugeridos pelo próprio cotidiano até chegar numa trajetória simples de um jovem às vezes incongruente, desorientado, mas de boa fé e seco por ganhar uma vida honesta. O filme é um misto de comédia e drama, diante dos quais André vive em solidão uma história onde o poético torna-se às vezes  comovente, ou cruel.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atores

 

ATOR

PERSONAGEM

 

 

Stepan Nercessian

André

Ângela Valério

Marli

Ecchio Reis

Marujo

Antônio Augusto

Alfredo (amigo do André)

Antônio Patino

Sr. Guimarães (gerente do Banco)

Pichin Plá

Dona Pepa (dona da pensão)

Maria Regina

Meretriz

Cirene Tostes

Coroa

Edil Magliari

Homossexual

Alvim Barbosa

Homem (do bar)

Ilva Nino

Mulher 1  

Maria Rita

Mulher 2

 

Trechos de críticas:

 

Rio de Janeiro

 

“André é um trabalho empenhado, um testemunho (como Marcelo) sem vergonha de sua simplicidade. Seco, mas comunicativo, com personagens sangüíneos”

(Jornal do Brasil, Ely Azeredo, 29.10.71)

 

“Um filme brasileiro digno de atenção”.

(Jornal do Brasil, Ely Azeredo)

 

“...um filme simples, seco, amargo, mesmo, porém de muita comunicação com as platéias, com personagens de carne e osso. ...Uma obra que merece ser prestigiada por todos os que desejam um cinema brasileiro de verdade”.

 (Última Hora, Luiz Alípio de Barros, 1.11.71)

 

SÃO PAULO

 

“André a Cara e a Coragem” é um excelente filme, um esforço dos mais dignificantes para o nosso cinema”.

(Folha da Tarde, Alfredo Sternheim, 22.6.72)

 

“...o melhor filme nacional destes últimos dois anos”.

(Tribuna de Santos, Rubens Ewald Filho, 27.12.72)

 

Porto Alegre

 

“Todos aqueles que realmente desejam um cinema brasileiro digno e voltado para o homem não devem deixar de ver “André a Cara e a Coragem”, de Xavier de Oliveira”

(Jornal do Comércio, Hélio Nascimento, 23.11.72)

 

... “André a Cara e a Coragem”, sua obra-prima”.

(Zero Hora Variedade, Goida, 9.7.79).

 

Galeria de fotos

 


Popularidade: 158 visitantes.
Did you like this post?  2   0